Relatório:DOMINTER 2019

DOMINTER 2019

DOMINTER 2019

Data:14 a 16 de junho de 2019

Local: Centro de Espiritualidade Santo Tomás de Aquino – Uberaba/MG

Participantes: 16 formandos (Dominicanas de Santa Catarina de Sena, Dominicanas de Nossa Senhora do Rosário de Monteils, Dominicanas do Santo Rosário de Melegnano e frades da Ordem). 2 irmãs de votos perpétuos que acompanharam formandas e 1 irmã representando a Federação das congregações dominicanas no Brasil.

Assessor: Frei Paulo Cantanheide, OP

Programação:

O DOMINTER 2019 foi iniciado com almoço na sexta-feira, 14 de junho, seguida de credenciamento, acolhida e oração inicial. Os formandos foram acolhidos pela equipe de preparação e por Irmã Vera, representante da Federação.

Na mesma tarde frei Paulo iniciou a assessoria convidado a aproveitar os dias de encontro para convivência e reconhecimento entre os estudantes. Apresentou o método de trabalho participativo para os dias de encontro com o objetivo de incluir as experiências pessoais e missionárias num ambiente de reflexão sobre o “Estudo e a Pregação”.

No primeiro dia, com a colaboração de ‘histórias de vida’ e vivências dos formandos apresentou o tema do Estudo e as condições para que seja efetivo e dominicano: o silêncio, a experiência contemplativa e sua ‘qualidade’ de oração.

Com textos bíblicos e comentários sobre “O Diálogo” de Santa Catarina de Sena, aprofundou o tema do estudo como experiência de oração que inclua a realidade vivida e a pregação profética.

Durante o sábado, o assessor aprofundou o tema da Pregação, provocando os participantes a lembrarem as figuras e textos marcantes dos fundadores que podem impulsionar a ação missionária hoje. Após a partilha Frei Paulo desenvolveu o tema da Pregação Dominicana como voz profética, fundada na Sagrada Escritura que é o centro de toda a formação e estudo dominicano.

Abordou o tema dos direitos humanos sob a ótica da Doutrina Social da Igreja, que não reconhece as pessoas apenas por seus direitos, como sujeitos de um Estado, mas como membros da comunidade humana criada e redimida por Deus.

Esclareceu que a caridade dominicana não tem caráter assistencialista, usando o exemplo da Irmã Teresa de Saldanha, fundadora das Irmãs de Santa Catariana de Sena. As obras de caridade dominicana além de visarem a evangelização, se baseiam no respeito integral aos sujeitos e a visam promover a vida, isto é, colaborar com recursos para que as pessoas se tornem independentes e livres. A caridade dominicana se baseia na lógica da Graça.

Destacou a beleza da diversidade na família dominicana, que preservou sua unidade pela escuta, convivência e respeito às concepções fundadas no estudo dos irmãos e irmãs. Durante a manhã, frei Paulo apresentou trechos da Racio Formationis Generalis, da Ordem dos Pregadores que esclarece que o estudo dominicano está envolto numa vida contemplativa, comunitária e missionária.

Na tarde de sábado foram realizados trabalhos em grupo como atividade de estudo/reflexão comunitária sobre os textos de Marcos 6, 14-29 e 6, 30-44. Os textos foram refletidos em pequenos grupos, em grupos médios e depois com toda a assembleia.

Durante a partilha dos textos na assembleia, o assessor destacou o papel da Família Dominicana em oferecer ao país uma análise distanciada, fundada na Sagrada Escritura que contribua para redução das polarizações e promova a reconciliação. Considerando fundamental os esforços de todos em lançar pontes de diálogo nas diversas realidades em que se encontram para missão. Lembrou que o Evangelho não possui lado (direito/esquerda), mas nos interpela à caridade autêntica e aos valores fundamentais. Que o Evangelho nos desafia a ler a realidade com coragem e buscar a conformação ao Reino.

Na noite de sábado foi realizada a confraternização entre os participantes, com temática junina incluindo música, quadrilha e comidas típicas. O momento de descontração fortalece os vínculos e anima o encontro de irmãs e irmãos.

No domingo, a Celebração Eucarística ocorreu junto das Irmãs Dominicanas de Monteils, na Comunidade Betânia e foi seguida de avaliação do encontro.

Frei Paulo precisou se ausentar no domingo diante do falecimento de Frei Casemiro, em Goiânia.

O Dominter foi encerrado com agradecimentos da equipe de organização, bem como por Irmã Vera. Foram indicados para a nova equipe de preparação: Irmã Irís, Dominicana de Santa Catarina de Sena, Irmã Daicha, Dominicana do Santo Rosário de Melegnano e Frei Franklim, que serão confirmados por seus respectivos formadores.

 

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *