COVID 19: Relato de Irmã Solange (Brasil)

Luiza e eu chegamos às 18h mortas… Entregamos quase 2300 Marmitex. Experiência ilusitada, os moradores obedecia as filas com 250 ou 300  pessoas, eles sabiam que era chance ter aquela marmita! Já visitei as rua mas nunca vi tanta pessoa doente, deformada e drogadas ao mesmo tempo. Mas vi sorisos lindos e tantos Deus lhe pague, muito obrigada, vcs são bons mesmo… As pessoas estão com medo de nós vcs são bons. Fala de um morador: «queria te dar um abraço mas sei que nao posso». Sentimentos de alegria e tristeza de potência e impotência. Estamos todos no mesmo barco sem saber o certo ou errado, sem saber o que nos espera amanhã. Vivi momento de eternização e dúvida…pensava que era mentira a possibilidade do coronavirus e ao mesmo tempo pensava que deveriamos ter Esperança… Termino este dia carregada de Esperança e agradecida por todos os que nos ajudaram corajomente sem medo, agradeço tambem aquelas/es que estiveram na Rua conosco de outras maneiras.

Irmã Solange, das Dominicanas de S. Domingo.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *