Campanha: «Em casa ou na rua, queremos respirar»

“Estou dentro de casa, calma!”, foi a mensagem do adolescente negro, de 14 anos de idade, João Pedro à sua mãe, momentos antes de ser assassinado dia 18 de maio deste ano, em São Gonçalo, Rio de Janeiro. Uma semana depois: “Não posso respirar”, sussurrou George Floyd, o afro-americano de 46 anos de idade, em Minneapolis, Estados Unidos, cujo pescoço foi prensado no chão pelo joelho de um policial branco, dia 25 último. Os dois foram assassinados, em um cenário de brutal violência policial.
Estamos vivendo momentos muito difíceis. Crise sanitária, política, econômica, ecológica e de tantas outras naturezas. Apesar de nossas diferentes experiências de vida, inclusive de fé, em muitas situações o medo toma conta, a incerteza e a insegurança nos dominam. É um imperativo ético reconhecer a dor de nossos semelhantes, mobilizando-nos, motivados, além da indignação, pela solidariedade e compaixão.
É neste contexto que nós, Comissão Dominicana de Justiça e Paz do Brasil – na condição de discípulos solidários e discípulas solidárias de Jesus e da nossa amiga e mestra Lilia Azevedo, cujo 12º aniversário de sua Páscoa celebramos, há oito dias – estamos lançando, com audácia solidária, a Campanha “Em casa ou na rua, queremos respirar”, que consiste em:
Escrever UMA ÚNICA mensagem, identificando nome, profissão, cidade, estado e país (em português, inglês, francês ou espanhol) de, no máximo 5 a 6 linhas, destinada aos familiares de João Pedro e George Floyd, assassinados pela polícia, vítimas do racismo e de tantos outros tipos de violência e discriminação.
As Mensagens devem ser enviadas, até à meia noite do próximo dia 16, terça-feira, para o e-mail: querorespirar@dominicanos.org.br (crianças podem se manifestar através de desenhos!). O importante é que nos manifestemos, expressando nossa indignação e angústia: “não aguentamos mais”. O nosso grito é: “sem Justiça não há Paz”. Exigimos, como Bartolomeu de Las Casas, “todos os direitos para todos e todas”. Nos inspiramos esta Campanha também no Profeta Isaías que anuncia: “O fruto da Justiça é a Paz” (Is. 32,17).
As Mensagens recebidas, conforme o original serão traduzidas para o português e para o inglês e todas serão enviadas aos familiares e comunidades de João Pedro e de George Floyd, além de publicadas nas redes sociais de nossa Comissão. Pedimos que, ao receber esta Carta, você reserve imediatamente meia hora do seu tempo para multiplicar esta mesma Carta a todos seus contatos e redes e para escrever e enviar a sua própria Mensagem. Assim, agilizaremos nossa Campanha, somando-nos às demais já em andamento.
A Campanha requer que pessoas voluntárias se prontifiquem para realizar as necessárias traduções. Caso você seja uma dessas, por solidariedade, apresente-se através do mesmo e-mail. Ressaltamos que no bairro em que George Floyd foi assassinado está uma Paróquia, cujo pároco é o frade dominicano Frei Jerry Stookey, com militância em solidariedade internacional.
Com o Papa Francisco, proclamamos: “Não podemos tolerar nem fechar os olhos diante de nenhuma forma de racismo ou de exclusão”. Esta Campanha é nossa. É de todos e todas! Mãos à obra! Essa modalidade dela só se justifica devido o Covid19; caso contrário, seria nas ruas.

Goiânia, 07 de junho de 2020.
Frei José Fernandes Alves, OP
– Coordenador da Comissão Dominicana de Justiça e Paz do Brasil e Prior Provincial da Província Frei Bartolomeu de Las Casas –

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *